RN: Imagem mostra nível mais baixo da história do açude Gargalheiras

Imagem aérea mostra como o açude Gargalheiras está seco (Foto: Ney Douglas)
Imagem aérea mostra como o açude Gargalheiras está seco (Foto: Ney Douglas)

A capacidade é para até 44,4 milhões de metros cúbicos de água, mas a estiagem que atormenta o sertanejo há seis anos consecutivos fez secar o Gargalheiras, como é mais conhecido o Açude Marechal Eurico Gaspar Dutra. Um dos mais importantes e mais belos da região Seridó potiguar, o reservatório está no chamado volume morto, e a água que ainda resta – 4.345 metros cúbicos – já é o mais baixo volume da história do açude (0,01%).

A Imagem foi pelo repórter Ney Dougla que usou um drone para registrar as imagens. Antes, O repórter caminhou pelo leito do açude. “Do ponto de vista humano, é muito triste caminhar pela terra seca, rachada, dentro do Gargalheiras. Em 2011, tive a satisfação de ver a sangria do açude, último ano de boas chuvas no estado. Agora, a situação é de deserto. Os peixes morreram todos. Ainda há alguns cágados, mas dá pra ver que logo morrerão também. Ou seja, a paisagem atual é de morte, de tristeza, de extremo abandono”, comentou.

Na condição de volume morto, a água se torna imprópria para o consumo humano em razão da mistura com a lama e demais dejetos que estão no fundo do leito.

Fonte: https://g1.globo.com/rn/rio-grande-do-norte/noticia/imagem-aerea-mostra-nivel-mais-baixo-da-historia-do-acude-gargalheiras-no-rn.ghtml

Leave a Comment