Dois meses após massacre em Alcaçuz, 4 corpos continuam no Itep

Corpos foram levados para o Instituto de Técnico-Científico de Polícia (Itep) (Foto: Emmily Virgílio/Inter TV Cabugi )
Corpos dos mortos em Alcaçuz foram levados para o Instituto de Técnico-Científico de Polícia (Itep) (Foto: Emmily Virgílio/Inter TV Cabugi )

G1RN – Quatro corpos de presos que foram vítimas do massacre em Alcaçuz, no dia 14 de janeiro, em Nísia Floresta, ainda se encontram no Itep. Dos quatro, três precisam ser identificados por exames de DNA, e presa do comparecimento de seus familiares.

“Estamos no processo de colher amostras de DNA desses possíveis familiares e a expectativa é que essas amostras sejam enviadas para comparação genética agora no mês de abril”, disse Marcos Brandão.

De acordo com ele, o quarto corpo que está no Instituto não teve nenhum familiar tentando identificá-lo. “Nesse caso, nós fazemos o recolhimento do material genético do corpo e em seguida ele é inumado como não identificado”, comenta.

Marcos Brandão lembra que, no início deste mês de março, publicou uma portaria informando que o Itep só vai guardar corpos não identificados por até 10 dias. “Findado o prazo, o Itep prosseguirá com a liberação e encaminhamento do cadáver não reclamado ao município do local do óbito, para que sejam tomadas as providências para o sepultamento em cemitério”, diz trecho da publicação.