No Dia de Combate ao Fumo, Hermano alerta sobre malefícios do cigarro

unnamed (2)

O Dia Mundial de Combate ao Fumo, celebrado nesta terça-feira (31), foi marcado na Assembleia Legislativa através do pronunciamento do deputado Hermano Morais (PMDB). Ele começou o discurso falando de um caso pessoal, e lamentou a morte de sua mãe provocada pelo uso do cigarro.

“Eu sou uma vítima do cigarro porque perdi a minha mãe. Por isso, faço questão de alertar sobre os riscos do tabagismo. O fumo é fator casual de 50 doenças diferentes. O cigarro é prejudicial ao meio ambiente e aos seres humano e as estatísticas demonstram que 45% das mortes por infarto, 85% das mortes por doenças pulmonares, 25% das mortes por doença no cérebro, 30% das mortes por câncer são atribuídas ao cigarro”, alertou.

O deputado também citou mais dados do Instituto Nacional do Câncer (INCA), que mostram que 90% dos casos de câncer de pulmão tem correlação com o cigarro. “É um dado alarmante. A cada dez segundos um fumante morre no mundo”, afirmou o deputado.

O parlamentar ainda falou sobre as substâncias encontradas no cigarro e disse que é preciso uma união contra o fumo alertando para que seja evitado o primeiro trago e não fumar na frente de crianças. Ele também incentivou que os fumantes parem de fumar, dando dicas de como isso pode ser feito.

O deputado e médico Vivaldo Costa (PROS) se uniu ao discurso de Hermano Morais e falou sobre a importância do combate ao tabagismo.

Assessoria