Mais uma vez Henrique Alves é citado em delação

Resultado de imagem para Henrique Alves
Foto: Givaldo Barbosa / Agência O Globo

Mais uma vez o nome do ex-deputado federal Henrique Eduardo Alves foi citado, em uma das delações, envolvendo-o em esquema de corrupção.

O empresário Henrique Constantino, acionista da Gol Linhas Aéreas, confirmou a procuradores da Lava Jato ter feito pagamentos para o ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) e ao corretor Lúcio Funaro, ambos presos, em troca de apoio na liberação de valores do fundo de investimento do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS).

Segundo Constantino, Henrique Alves, do PMDB do RN, estava na reunião na hora do acordo corrupto. Mas, o advogado de Henrique Eduardo Alves, Marcelo Leal, disse desconhecer a colaboração e que não poderia, portanto, comentá-la.

As informações foram dadas pelo empresário no âmbito da negociação de um acordo de colaboração com os investigadores de Curitiba e Brasília.

Por meio de sua assessoria de imprensa, Henrique Constantino afirmou que está à disposição das autoridades.Como a Gol Linhas Aéreas assinou um acordo de leniência e assumiu os crimes praticados pela empresa, agora o empresário pretende se livrar na pessoa física de problemas na Justiça. Na leniência, a Gol se comprometeu a pagar R$ 5,5 milhões para reparação pública, R$ 5,5 milhões como multa e mais R$ 1 milhão pela condenação.

A Lava Jato mapeou ao menos dois pagamentos de R$ 246 mil de duas empresas de Constantino – Viação Piracicabana e Princesa do Norte – para a Viscaya Holding, de Lúcio Funaro, em agosto de 2012. No mesmo ano, a Caixa liberou os R$ 300 milhões para a ViaRondon.

 

Fonte: http://epocanegocios.globo.com/Brasil/noticia/2017/03/epoca-negocios-dono-da-gol-cita-propina-a-cunha-e-envolve-alves.html