Fachin autoriza prisão de Joesley e Saud, diz jornal

Empresário Joesley Batista, dia 07/09/2017
(Adriano Machado/Reuters)

O ministro do Supremo Tribunal Federal Edson Fachin autorizou a prisão do empresário Joesley Batista, dono do grupo J&F, e de Ricardo Saud, executivo da empresa, segundo informações do jornal O Estado de S. Paulo. Até o momento, a decisão não foi confirmada oficialmente pelo Supremo.

As prisões seriam temporárias e ainda não há previsão de quando serão efetuadas pela Polícia Federal.

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pediu a prisão dos executivos do grupo que controla a JBS na última sexta-feira, após divulgação de áudio que gerou suspeitas contra delação de ambos.

Na conversa, gravada por engano no último dia 17 de março, os executivos citam três ministros do Supremo Tribunal Federal e o próprio procurador-geral da República, Rodrigo Janot.

Um dos pontos mais sensíveis da gravação é quando Joesley e Saud citam o ex-procurador da República Marcelo Miller, que já foi um dos auxiliares de Janot, e dão a entender que ele agiu ilegalmente durante a negociação da delação premiada da J&F em favor dos executivos do grupo. Segundo o jornal Folha de S. Paulo, o pedido de prisão contra ele foi negado pelo ministro Edson Fachin.

A defesa de Joesley Batista e Ricardo Saud, delatores do Grupo J&F, pediu na madrugada de ontem para ser ouvida pelo ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal, antes de decidir sobre o pedido de prisão apresentado pela Procuradoria-Geral da República na noite desta sexta-feira, 8.

Na manifestação, também informa que os delatores deixam os passaportes à disposição da Justiça e que estão disponíveis a prestar qualquer esclarecimento necessário. “Caso haja qualquer dúvida sobre a intenção dos Peticionários em submeterem-se à lei penal, ambos desde já deixam à disposição seus passaportes, aproveitando para informar que se colocam à disposição para comparecerem a todos os atos processuais”, afirmou o advogado Pierpaolo Cruz Bottini.

 

Fonte:http://exame.abril.com.br/brasil/fachin-autoriza-prisao-de-joesley-e-saud-diz-jornal/