Dilma fala em “segundo golpe” para evitar candidatura de Lula em 2018

Para Dilma, o “golpe” que a derrubou “ainda está em curso”. “Esse golpe não acaba aí. Ele continua. Nós todos aqui temos um encontro com a democracia em outubro de 2018. É quando nós vamos discutir o destino desse país. Eles sabem que se deixarem-nos conversar com o povo, esclarecer o povo, nós ganharemos essa eleição”, afirmou.

“Nós seremos, possivelmente com o presidente Lula, grandes competidores. Nós não achamos que temos de ganhar todas as eleições. Quem acredita na democracia sabe perder. Nós sabemos perder”, completou.

Lula e Dilma também receberam a medalha Epitácio Pessoa, que é a mais alta comenda da Assembleia Legislativa da Paraíba.

Antes, os dois passaram por Campina Grande, também na Paraíba, que será uma das cidades beneficiadas com as águas da transposição.
Na chegada a Monteiro, Lula, Dilma e a comitiva foram até a entrada da cidade e viram o canal e chegaram. Um grande número de militantes e admiradores dos ex-presidentes receberam a comitiva aos gritos de “olê, olá, Lula, Lula” e de “Lula guerreiro do povo brasileiro”.

Multidão acompanha discursos dos ex-presidentes Lula e Dilma
A ex-presidente chamou de “cara de pau” de políticos que inauguraram a transposição no último dia 10.

“Esse país assistiu mais uma mentira recentemente. Vejam a cara de pau em dizerem que uma obra do tamanho da transposição do tamanho dessa podia ser feito, resolvida, em seis meses. A cara de pau é a mesma da mentia feita no meu impeachment. Ela estava praticamente concluída quando conclui o governo”, afirmou.

Dilma ainda falou sobre o momento político e criticou a proposta de reforma da Previdência.

“Nós estamos vivendo um momento muito difícil. Eles sabem que por quatro eleições nós ganhamos eleições porque nunca apresentamos um projeto como esse da aposentadoria, que faz com que o povo brasileiro precise começar a trabalhar aos 16 anos, na melhor hipótese; e aos 9, na pior. Isso porque, se eles exigem 49 anos de contribuição e idade mínima de 65 anos, se a gente diminuir, dá 16. Mas se lembrar que muitas vezes fica desempregada, não tem carteira assinada, a média disso é sete anos.”

 

Fonte: https://noticias.uol.com.br/politica/ultimas-noticias/2017/03/19/dilma-fala-em-segundo-golpe-para-evitar-candidatura-de-lula-em-2018.htm