Assembleia retoma debate sobre transposição do São Francisco no RN

O debate sobre a retomada das obras de transposição do Rio São Francisco foi tema de pronunciamento e apartes no plenário da Assembleia Legislativa nesta terça-feira (14). O primeiro pronunciamento foi do deputado Fernando Mineiro (PT) que destacou a luta pela chegada das águas do Rio São Francisco ao Rio Grande do Norte. Para o deputado, o RN corre o risco de ficar de fora do benefício e para que isso não aconteça, a sociedade precisa se mobilizar em torno da retomada das obras do Eixo Norte.

“Semana passada, a Paraíba começou a receber as águas do Rio São Francisco que chegaram a Monteiro e a transposição só vai se tornar realidade no Rio Grande do Norte com a retomada das obras do Eixo Norte, que estão paralisadas porque a construtora desistiu das obras e o processo licitatório está parado”, disse o parlamentar.

Mineiro lembrou que o Eixo Norte é o responsável pela chegada das águas em uma parte da Paraíba, Seridó e Pau dos Ferros e destacou que a sociedade potiguar precisa se mobilizar, juntamente com a Paraíba e Ceará para retomada das obras.

O deputado petista sugeriu fazer uma reunião na próxima semana entre os deputados estaduais, articulado com a Frente Parlamentar da Água, coordenado no Poder Legislativo do RN pelo deputado estadual Galeno Torquato (PSD) com a presença das classes representantes, Centrais Sindicais, igrejas e do coordenador da Frente Parlamentar da Água da Paraíba, o deputado estadual Jeová Campos (PSB), para que se volte a fazer uma ação articulada em torno do assunto. “Se não houver uma mobilização, o sertão paraibano e o Rio Grande do Norte podem ficar de fora do processo de transposição do Rio São Francisco”, destaca.

Em aparte, o deputado Galeno Torquato (PSD), responsável pelas ações da Frente Parlamentar da Água no RN, reforçou a necessidade dessa mobilização em prol da transposição no Rio Grande do Norte. “Temos que nos mobilizarmos. A Assembleia, o Comitê de Gestão Integrada do Governo e sociedade civil precisam se unir, porque se não levantarmos essa bandeira, nosso Estado pode ficar a mercê da transposição”, disse Galeno Torquato.

A Frente Parlamentar da Água foi criada em 2015 e a comitiva visitou as obras de transposição do Rio São Francisco nos municípios paraibanos, participou de reuniões na Assembleia da Paraíba e articulou ações em parceria com os estados beneficiados pela obra no Nordeste.

O deputado Vivaldo Costa (PROS) falou que o Rio Grande do Norte deveria ser prioridade no processo de transposição, uma vez que essa foi uma luta do ministro Aluízio Alves. “Todo projeto começou através dele, que deveria ser o pai da transposição no Nordeste e no Rio Grande do Norte”.

Nélter Queiroz (PMDB) também aparteou o deputado Mineiro e disse que a obra não tem pai. “O dono da obra é o dinheiro dos impostos da sociedade brasileira”.

A reunião está sendo articulada com os representantes do Estado, Poder Legislativo, Executivo, igrejas e sociedade civil organizada e deve contar com a participação dos deputados e representantes paraibanos.

 

Assessoria