Assassinada aos 18, Mayara chegou a sonhar com futuro no handebol

Mayara Fontoura Holsback posa para foto (Foto: Arquivo pessoal)
Mayara Fontoura Holsback posa para foto (Foto: Arquivo pessoal)

Mayara Fontoura Holsback, 18 anos, morta com golpes de objeto cortante na própria cama. Essa é a cena encontrada pela Polícia Civil de Campo Grande na madrugada de sábado (16), ligada a um caso que tem como principal suspeito o ex-namorado da jovem, indício de um possível feminicídio.

Na tarde deste sábado, a violência do crime contrastava com o ruído quase inexistente no velório, e com o número de pessoas que chegavam ao local onde a cerimônia ocorre, na Pax São João Batista, em Campo Grande.

No espaço, concentravam-se amigos íntimos e família. O silêncio da perda só foi interrompido pelo som da angústia: o choro indicava a chegada da mãe de Mayara, Ana Fontoura Dias, e foi o único barulho que se ouviu durante os momentos que acompanharam sua chegada da até a entrada no velório.

O caso pode ser mais um feminicídio a integrar a extensa lista de casos como este em Mato Grosso do Sul, Estado marcado pela violência de gênero. Isso porque a família, os amigos e os vizinhos apontam o ex-namorado como principal suspeito.

Investigada pela Deam (Delegacia especializada no atendimento à mulher), a autoria do crime ainda não tem confirmação.

 

Fonte:https://www.campograndenews.com.br/cidades/capital/assassinada-aos-18-mayara-chegou-a-sonhar-com-futuro-no-handebol